Melhores momentos do primeiro dia do Rip Curl Cup

O primeiro dia da Rip Curl Cup avançou até as semifinais no último sábado (14). Bruno Santos, único brasileiro no páreo, venceu sua bateria no round 1 e passou com o segundo lugar no round 2 para se garantir entre os oito melhores no campeonato especial (fora dos circuitos da WSL) disputado na mítica esquerda de Padang.


Além de Bruninho, os principais destaques foram o atual campeão, Mega Semadhi, e os australianos Jacob Willcox e Jack Robinson.
No round 1, Bruninho ficou à frente de Josh Kerr e dos locais Mustofa Jekson e Lee Wilson. No round 2, Bruninho voltou a ficar à frente de dois locais, Jekson e I Made Widiarta. Em primeiro lugar na bateria ficou Willcox.


Na semi, o tuberider de Niterói enfrenta Willcox e os locais Agus Setiawan e Bol Adi Putra. Na outra semi estão os locais Mega Semadhi e I Made Widiarta e os australianos Josh Kerr e Jack Robinson.
O evento foi paralisado nesta segunda-feira, com uma nova chamada para a próxima quarta-feira (noite da terça, 17, no Brasil). Fique ligado. E, enquanto isso, assista aos melhores momentos.
FONTE: https://craud.net

Bt surf festival - Praia do Forte - Baia da Traicao/ PB



Bt surf festival - Praia do Forte - Baia da Traicao/ PB
28 e 29 de julho
Praia do Forte - Baia da Traicao/ PB


1º Pico do Surf Open Challenge 2018.


Pico do Surf em Boracéia sedia o 1º Open Challenge, com janela de espera do dia 28 de Julho a 12 de Agosto de 2018 podendo rolar em qualquer final de semana da janela.
Apresentado pelo Pico do Surf de Boracéia , o evento “Festival” distribuirá R$ 3.000,00 para a em prêmios para todas as categorias, além de vale prancha, troféus e kits. Lembrando que o grande campeão da Open leva para casa R$1.000,00 em dinheiro vivo! Todas as outras colocações e categorias levarão troféus e kits até quarto lugar.
As categorias serão: Open, Open SP, Open Local, Junior e Iniciantes (fechado).
O preço das inscrições deverão ser antecipadas e são as seguintes:
Open – R$100,00
Open SP – R$50,00
Open Local – R$40,00
Junior – R$40,00
A inscrição será efetivada e confirmada a partir do depósito ou transferência bancária.
Interessados enviar mensagem a Edson Aguiar pelo telefone: (13) 99658-6449 – whatsapp
Evento: 1º Pico do Surf Open Challenge 2018
Data: Janela de 28 de Julho à 12 de Agosto (algum sábado ou domingo da janela)
Local: Praia de Boracéia – Bertioga – SP (em frentea os bombeiros)
Categorias: Open, Open SP, Open Local, Junior e Iniciante.
Premiação: R$ 1.000,00 para o campão da Open, Vale prancha, troféus e kits
Parceiros: Asbora e ABS
Apoios: Midia Litoral, RCS Surfboards, Açaí do Guerreiro, Raizes Surf Shop, Rainer Grafites, Rede Krill, Kolling Surfboards, Lilous, Flan Informática, IM3 camisetas, Thikará Sake, Vodka Kawaii, Peixaria Hil-Mar, Wild Cat Energy, Flow Surfing.
Apoio de mídia: Surf Today, Jornal folha do Litoral


Stephanie Gilmore propõe baterias Olímpicas na “piscina”

Stephanie Gilmore, Surf Ranch. Foto Divulgação 

A hexacampeã mundial de surf Stephanie Gilmore afirmou nesta segunda-feira (9) que a disputa do surf nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 deveriam ser realizadas em uma piscina de ondas artificias, e não no oceano. 
“Se nós tivéssemos certeza  de que o campeonato vai acontecer em um local no oceano com ondas consistentes, com uma bancada de coral perfeita, sem dúvida seríamos a favor”, disse a australiana, em entrevista ao jornal Daily Telegraph. “Mas existem muitos lugares [que podem receber os jogos no futuro] sem ondas, alguns que nem ficar perto do mar”, continuou.
Para Steph, “seria estranho coroar um campeão olímpico no mar em uma edição e na piscina na próxima”.
“Acho que precisa ser algo consistente desde o começo. Eles deveriam começar em uma piscina de ondas e continuar assim. Seria horrível se você tivesse que trabalhar para essa oportunidade durante anos e então chegar em um lugar que não tem ondas”, explicou a hexacampeã.
O Comitê Olímpico Internacional e a ISA, através do presidente Fernando Aguerre, têm garantido que a disputa do surf nos Jogos acontecerá no oceano, na praia de Tsurigasaki, no distrito de Chiba, vizinho a Tóquio.
Entretanto, a notícia da construção de uma piscina de ondas artificias, já em andamento, também em Chiba, vem alimentando rumores de que a questão ainda não foi definitivamente resolvida. A obra seria uma empreitada de Kelly Slater, dono do Surf Ranch, que abriria sua primeira franquia no Japão. Tanto Slater como a WSL são fortes entusiastas da realização do surf nos Jogos Olímpicos em ondas artificiais.                                                                                                                                                       
  Fonte https://craud.net

Jefferson triunfa no Madeiro

Experiente Jefferson Silva domina categoria Open da primeira edição do Pipa Longbrothers Festival.



Entre os dias 6 e 8 de julho a praia do Madeiro, localizada no famoso balneário potiguar da Pipa, Tibau do Sul, recebeu alguns dos principais nomes do longboard do País para o Smolder apresenta Pipa Longbrothers Festival.
Na categoria Open, o grande campeão foi o experiente Jefferson Silva. Local de Saquarema, ele que conseguiu impressionar os árbitros com um footwork sólido para faturar a principal categoria do evento e um longboard novinho como premiação.
“Estou muito feliz com o resultado. Esse lugar é paradisíaco e a praia do Madeiro é ideal para o longboard. Todo ano venho treinar aqui, tanto que é a terceira vez que venho à Pipa somente neste ano. Por isso já sabia o que iria encontrar. Foi um campeonato incrível”, declara Jefferson.
Entre as mulheres o grande destaque foi a local Eliane Andrade, que surfou muito e faturou duas categorias: Open e Master.
“Estou muito feliz. É a primeira vez com disputo um evento em casa e foi uma emoção muito forte. Confesso que não criei estratégia nenhuma para essa competição. Apenas peguei as ondas e procurei fazer o meu melhor. Vida de atleta sem patrocínio é assim, nossas conquistas são muito mais valiosas e é o que nos mantém motivados a continuar dando o nosso melhor para o esporte”, declara Eliane.
Na Master Masculino o grande campeão foi o sergipano Robson Fraga, que apresentou um estilo clássico de manobras lapidadas. Na categoria Legend a bateria final foi dominada pelo potiguar Nilton Santos, que mostrou muito conhecimento da onda.
Na Freesurf o grande campeão foi Halysson Galvão. Na categoria Kids, destinada às categorias de base do longboard, o grande campeão foi o promissor Inácio.
A presentado por Smolder, o Pipa Longbrothers Festival foi um evento teste para que se pudesse observar como seria um evento em uma praia como o Madeiro. Protegida por uma imponente falésia e com acesso terrestre exclusivamente através de uma escada com exatos 160 degraus, fazer um campeonato nessa praia representou um grande desafio.
“Estamos muito satisfeitos com tudo o que vivenciamos aqui na Pipa. A receptividade e o engajamento do povo local, tanto os atletas como o empresariado em geral fez do evento um sucesso. Já estamos visualizando uma grande competição a nível nacional para 2019 para consolidar de vez a Praia do Madeiro e a Pipa como um destino nacional para os amantes dos pranchões”, declara Marcelo Bibita, organizador do evento.
Resultados
Open
1 Jefferson Silva
2 Shoda
3 Jean Carlo
4 Júnior Manteiga
Master
1 Robson Fraga
2 Jean Carlo
3 Júnior Manteiga
4 Carlos Clécio
Legend
1 Marcelo Bibita
2 Nilton Santos
3 Ricardo Phebo
4 Fabrice Carbonel
Freesurf
1 Halysson Galvão
2 Cristobal Amadeu
3 Yan Wishman
4 Vitor Ferreira
Kids
1 Inácio
2 Túlio
3 André
4 Hermínio
Feminino Master
1 Eliane Andrade
2 Isabel Pistelli
3 Monique Pontes
4 Natália Fernandes
Feminino Open
1 Eliane Andrade
2 Ayllar Cinti
3 Silvana Pontes
4 Mary de Pillot
FONTE: www.waves.com.br