Categorias de base também prometem disputas acirradas no Wiggolly Dantas apresenta Brasileiro de Surf Feminino.

Categorias de base também prometem disputas acirradas  no Wiggolly Dantas apresenta Brasileiro de Surf Feminino.

Categorias de base também prometem disputas acirradas no Wiggolly Dantas apresenta Brasileiro de Surf Feminino.

Sophia Medina. Foto: Suellen Nobrega
download (2)
EVENTO NA PRAIA DE ITAMAMBUCA, EM UBATUBA, ACONTECE NOS PRÓXIMOS DIAS 23 A 25 E INSCRIÇÕES SEGUEM ABERTAS

O grande destaque serão os títulos brasileiros de surf feminino profissional e pro júnior, mas as categorias de base também prometem disputas acirradas no Wiggolly Dantas apresenta Wizard Brasileiro de Surf Feminino, nos próximos dias 23 a 25, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba. De todas as categorias em ação, a sub12 e sub14 são as que têm mais procura e estão quase lotadas.
Atletas que venceram no ano passado nesse mesmo evento em Itamambuca já estão garantidas na competição, mostrando que a nova geração do surf será destaque, como Sophia Medina, de São Sebastião, que levou na sub12, Nairê Marquez, competindo em casa, a campeã sub14, e a paranaense Gabriely Vasque, a melhor da sub10. Outros nomes também aparecem como destaques como a também paranaense Luara Mandeli, vice na sub10, a baiana Sol Carrion e a cearense Vitória Carneiro.
As inscrições seguem abertas e devem ser feitas diretamente com a Associação Brasileira de Surf Profissional – Abrasp, para todas as disputas, com o depósito bancário em uma das contas correntes da entidade – Banco do Brasil – agência 3519-X – cc 28382-7 ou Bradesco agência 3233 – cc 85626-6 – incluindo o CNPJ 31.886.401/0001-14. Não serão aceitos depósito em caixas eletrônicos. Nas categorias amadoras a taxa é R$ 90,00, na pro júnior, R$ 120,00 e na profissional, R$ 180,00.
Os comprovantes deverão ser enviados via e-mail para abraspfeminino@gmail.com. Informações pelo WhatsApp (21) 99140-9715, com Pedro Falcão e (11) 99292-4000, com Marina D’Amico. Não serão aceitos depósitos em caixas eletrônicos para evitar fraudes e depósitos em envelopes vazios.










Nas categorias profissional e pro júnior, o Wiggolly Dantas apresenta Wizard Brasileiro de Surf Feminino terá R$ 20 mil de premiação, além de uma bike motorizada da Uba Surf Motors para a vencedora da categoria principal. Todas as finalistas receberão kits e troféus. Já os homens competirão no Dantas Air Show, disputa exclusiva de aéreos.
O Wiggolly Dantas apresenta Wizard Brasileiro de Surf Feminino tem os patrocínios da Wizard by Pearson, Perfect Waves, Uba Surf Motors, Atmosfera Incorporadora, Roxy, Hotel São Charbel e Alma Salgada. Apoios: Prefeitura Municipal de Ubatuba, Quiksilver, Padoca Itamambuca, EAB Imóveis, Escola de Surf Suelen Naraisa, Mini Kalzone, Adrenalina, Quiosque da Tia Albertina, Tape Brasil, Varejão Santa Rita, Marinho Grelhados e Sushi, Equiptecnica Produções, Gigi Watery, Mar Cenário Móveis e decoração, Silva Indaiá Supermercado. Colaboração: Tio Sam Restaurante e Pizzaria, Digital Brasil, Sergio Nery Fisioterapia e Fit Camp. Divulgação: Woohoo, FMA Notícias, Adventure Tv e C Nunes Productions. Gerenciamento técnico: Associação Ubatuba de Surf (AUS), Abrasp e Federação Paulista de Surf.

Por: Surf Today / fonte: fma notocias

Ryan Araújo é destaque no Rip Curl Guarujá Open

Pódio Pro-Am. Foto Renan Oliveira
Ryan Araújo é o destaque na abertura do ASG apresenta Rip Curl Guarujá Open de Surf 2018 na Praia do Tombo
Com apenas 11 anos de idade, Ryan Araújo foi o grande destaque da etapa de abertura do ASG apresenta Rip Curl Guarujá Open de Surf 2018, encerrada no domingo (11), na Praia do Tombo. A revelação chegou em três finais, faturando a sua faixa etária, na estreante (sub12), sendo o quarto na iniciante (sub14) e o terceiro na mirim (sub16). No total, foram 173 atletas, em três dias de disputas, em 12 categorias, além do Fundo de Areia Air Show, valendo o melhor aéreo.
Nomes de fama internacional como Luiz Diniz, Leco Salazar, Carlos Bahia,Amaro Matos e Jojó de Olivença, além de vários talentos da nova geração, mostraram a força do evento. Além de Ryan, na estreante, o evento teve como vencedores John Muller na petit (sub10); Yuri Beltrão na iniciante (sub14); Vinicius Parra na mirim (sub16); Júnior Siqueira na júnior (sub18); Melissa Policarpo na feminina.
O bicampeão paulista júnior Alax Soares levou na open, uma das novas categorias neste ano para incentivar a nova geração que já não é mais da base. Na master (35+), deu Anderson Robert, enquanto que na legends (45+), uma das novidades do Circuito, quem faturou e engrandeceu a categoria foi o ex-top do CT e bicampeão brasileiro profissional, Jojó de Olivença.
No sup surf, numa disputa de altíssimo nível, reunindo dois campeões mundiais, com Luiz Diniz levando a melhor, para faturar um prêmio especial de R$ 500,00, oferecido pela Subway. Já nos pranchões, o atual campeão brasileiro, Carlos Bahia foi o primeiro colocado, num placar apertadíssimo contra Leco Salazar, que também se destacou no sup surf – 13,55 a 13,50. Na pro-am, Gustavo Ribeiro, campeão em 2017, voltou a vencer dessa vez, faturando R$ 800,00, de um total de R$ 2,5 mil.
Para completar, o air show, reunindo convidados, teve a vitória de Guilherme Silva, que já foi supercampeão guarujaense, com um aéreo rodando, para levar o prêmio especial da Fundo de Areia. Outros três destaques foram Leco Salazar, JP Ferreira e Nathan Brandi. Mesmo sem vencerem, cada um, chegou em duas finais. Os vencedores ganharam pranchas de surf, exceto na feminina, legends e sup surf, que levaram bikes e os segundos colocados faturaram blocos.
A etapa foi marcada por ótimas ondas de um metro e o que se viu foram grandes disputas de altíssimo nível técnico. “O evento me surpreendeu com o nível técnico dos atletas, principalmente com as categorias de base petit, estreante, iniciante e mirim, por terem caído em um mar difícil e garantido um espetáculo de surf”, falou o diretor-técnico do Circuito, Carmelo Seabra.
“Na categoria air show, um espetáculo à parte, com manobras de altíssimo nível. Na legends, que incluímos esse ano para valorizar quem já fez muito pelo surf de Guarujá, poder ver os ícones surfando e dando um show foi demais e a final mostrou isso. Gostaria de agradecer a presença no evento do prefeito Valter Suman e do secretário adjunto da Secretaria de Educação, Esportes e Turismo, José Roberto Galvão, dando grande prestígio à organização. Também quero destacar o importante apoio da parte técnica da Federação Paulista, pelo profissionalismo e por dar um brilho maior ao evento”, complementou Carmelo.
Além do placar com diferença mínima nos pranchões, outras finais chamaram a atenção, como a sup surf, com Luiz Diniz garantindo 14,60 pontos. Anderson Robert, na master, e Melissa Policarpo, na feminina, tiveram pontuação maior ainda, ambos com 14,75 pontos. O ASG apresenta Rip Curl Guarujá Open de Surf terá a segunda e decisiva etapa nos dias 30 de novembro, 1 e 2 de dezembro, novamente no Tombo.
Nessa etapa, serão conhecidos os campeões guarujaenses de 2018, os atletas que representarão Guarujá no Hang Loose Surf Attack e o incentivo ao atleta, benefício mensal da Prefeitura de Guarujá, no próximo ano. Outra grande atração será a disputa do supercampeão, uma bateria especial envolvendo os campeões municipais (exceto da petit, estreante, feminina e sup surf), valendo uma viagem para o Peru, oferecida pela Welcome Surftrips. Os resultados completos estão disponíveis no link http://www.fpsurf.com.br/eventos/18/gua/gua01/idxmax.php.
O Rip Curl Guarujá Open 2018 é apresentado por ASG e tem o patrocínio de Prefeitura Municipal de Guarujá, com apoios de Welcome Surftrips Parakalo, Tidbit, Subway, Fu.Wax, Faup Lonas, Pousada do Forte, Colégio Don Domênico, Fundo de Areia, Ripwave, Sunzal, Hortifruti Guarujá, Clic Moment, CFour Shaper Supply, Gelatte e Najaca. Supervisão da Federação Paulista de Surf e divulgação da Hardcore.
RESULTADOS DA 1ª ETAPA
PRO-AM
1 Gustavo Ribeiro
2 Nathan Brandi
3 Edgard Groggia
4 Luan Carvalho
OPEN
1 Alax Soares
2 Elton dos Santos
3 Nathan Brandi
4 Gabriel André
SUP SURF
1 Luiz Diniz
2 Wellington Reis
3 Leco Salazar
4 Jonas Lima
LEGENDS
1 Jojó de Olivença
2 Amaro Matos
3 Ricardo Pupo
4 Kias de Souza
MASTER
1 Anderson Robert
2 Dárcio Dias
3 Rodrigo Silva
4 Pedro Regatieri
LONGBOARD
1 Carlos Bahia
2 Leco Salazar
3 Eduardo Lazare
4 Wenderson Biludo
FEMININA
1 Melissa Policarpo
2 Louisie Frumento
3 Haianna Yguchi
4 Bianca Maila
JÚNIOR
1 Júnior Siqueira
2 Pedro Pupo
3 JP Ferreira
4 Samuel Alves
MIRIM
1 Vinicius Parra
2 JP Ferreira
3 Ryan Araújo
4 Luis Juquinha
INICIANTE
1 Yuri Beltrão
2 Tierre Alves
3 Enzo Massa
4 Ryan Araújo
ESTREANTE
1 Ryan Araújo
2 Everton Freitas
3 Arthur Goulart
4 Davi Jihad
PETIT
1 John Muller
2 Victor Pompiani
3 Carol Bastides
4 Leo Yagi
Air Show Fundo de Areia – Guilherme Silva, com aéreo rodando

FMA Notícias

FOTOS DIVULGAÇÃO: RENAN OLIVEIRA

Galeria de Imagens: 

https://craud.net/competicoes/competicao-sudeste/ryan-araujo-e-destaque-no-rip-curl-guaruja-open/
Com Gabriel Medina na premiação, irmã caçula Sophia vence 2 categorias e é o destaque na final do Circuito Medina de Surf.


Com Gabriel Medina na premiação, irmã caçula Sophia vence  2 categorias e é o destaque na final do Circuito Medina de Surf.

Com Gabriel Medina na premiação, irmã caçula Sophia vence 2 categorias e é o destaque na final do Circuito Medina de Surf.

Campeões do Ranking. Foto: Caco Reis
thumbnail_image001
EVENTO NA PRAIA DE MARESIAS, EM SÃO SEBASTIÃO, DEFINIU OS CAMPEÕES DA TEMPORADA

Com a presença de Gabriel Medina na premiação, Sophia Medina foi o grande destaque da etapa final do Circuito Medina de Surf 2018, apresentado por Armarinhos Fernando, encerrada neste domingo (11), na Praia de Maresias, em São Sebastião, em frente ao Instituto Gabriel Medina (IGM). A irmã caçula do primeiro campeão mundial venceu duas categorias no evento e garantiu o título geral na sua faixa etária, a sub13, com 100% de aproveitamento e foi a vice na sub15.
Outro grande nome da competição foi Murillo Coura, também atleta do Instituto, que faturou o título da sub11, invicto, e bateu todos os recordes do evento, com a melhor nota do final de semana, 9,5 para levar a Rip Curl Best Wave, e a maior somatória, 18,25 pontos. Sob muito sol e poucas ondas, a etapa definiu os campeões da temporada e além de Sophia e Murillo, ergueram os troféus de melhores do Circuito: Diego Aguiar, de Ubatuba, e Isabela Saldanha, de São Sebastião, na sub15; e Guilherme Fernandes, mais um talento que treina no IGM, na sub13 masculina.
A etapa ainda teve como destaques Luana Reis, de São Sebastião, e Ryan Coelho, surfista da equipe do Instituto, que chegaram a duas decisões. Luana foi a segunda na sub13 e a terceira na sub15, enquanto que Ryan foi o quarto na sub11 e sub13. Outra atração foi a participação de quatro surfistas europeus, da equipe Rip Curl, que estão fazendo estágio no IGM. O espanhol Kai Odriozola faturou a sub13 e o português Matias Canhoto foi o terceiro na sub11.
Além das disputas pelas vitórias e títulos, a etapa final contou com uma bateria, para lá de especial, formada por surfistas autistas, sob organização do projeto Onda Azul, empolgando e emocionando o público. A ação contou com vários voluntários ajudando os surfistas nas ondas, entre eles Simone e Sophia Medina. Os 15 surfistas participantes subiram ao pódio e ganharam medalhas e kits oferecidos por Armarinhos Fernando.
Prestigiando a premiação de todas as categorias, Gabriel Medina falou da satisfação e orgulho de ver os resultados práticos de seu projeto. “Obrigado a todos! Mais um final de semana incrível. Estou muito feliz de poder ver o Instituto fazer esse tipo de trabalho. Parabéns a todos envolvidos e aos atletas. É uma honra receber todos vocês aqui, para mim é um orgulho. É um projeto que sempre sonhei com a minha família e poder ajudar essa nova geração e dar oportunidades”, falou Gabriel, ao lado da mãe, Simone Medina.
“Foi mais um circuito bem realizado, graças a vocês. Isso que me motiva a ir para as etapas do Mundial. Estou indo para mais uma disputa de título em Pipeline e, se Deus quiser, vou fazer o meu melhor e vou trazer esse troféu. Só tenho de agradecer a força que me dão. Vou lá e tentar fazer meu melhor”, reforçou o atual líder do ranking da WSL.















Presidente do IGM, Simone Medina também falou da satisfação em colaborar diretamente com o Onda Azul, junto ao Circuito, fazendo uma menção especial às mães dos atletas. “Para mim aqui vocês são as maiores, as melhores e as mais fortes. Deus as escolheu porque ele podia contar com vocês. Não foi à toa. Fazer um campeão saudável, com tudo certo é muito fácil, eu quero ver fazer um campeão na situação de vocês”, elogiou emocionada.
FINAIS – Com poucas ondas, a etapa quase foi adiada, mas a organização decidiu manter as disputas e os atletas garantiram boas performances. A primeira final no mar foi da feminina sub13. Sophia Gonçalves saiu na frente, mas Sophia Medina virou o resultado e confirmou a sua terceira vitória.
“Foi um final de semana incrível. Nunca tinha vencido das categorias nesse Circuito e foi em casa, com a família, meu irmão aqui, meus amigos. Cheguei sem esperar nada, o mar estava difícil, mas achei onda boa, dei meu melhor e surfei bem”, vibrou Sophia, que também foi campeã em 2018 no Rip Curl Grom Search e na estreia da categoria feminina no Hang Loose Surf Attack.
Na sequência foi a vez da sub13, que já tinha definido Gui Fernandes como campeão. Quem surfou melhor foi o espanhol Kai Odriozola. Ele abriu com 6,25 e depois um 7,5, para administrar o resultado. “Foi muito legal vencer aqui, ter mais essa experiência. Esse lugar é incrível”, comemorou Kai. “Não esperava esse título, estava muito difícil e quando os rivais perderam fiquei mais instigado. Foi para terminar bem o ano”, festejou Guilherme Fernandes, que esse ano também foi campeão do Rip Curl Grom Search e vice no Hang Loose Surf Attack.
Depois, as meninas voltaram para o mar. Isabela Saldanha competiu com grande vantagem no ranking para ser campeã e na etapa chegou a liderar, mas Sophia em perfeita sintonia com o mar, conseguiu superar a prima para ter a sua segunda vitória no dia. Para Isabela o título simbolizou a reviravolta na carreira, porque no início do ano, ela chegou a pensar em parar de competir. “Ganhar o Circuito foi muito legal, na frente de casa e agora dei a volta por cima e vou continuar. Quero disputar o QS, seguir adiante”, falou Isabela.
Na categoria sub15, a disputa era entre Diego Aguiar e Ryan Kainalo, mas na final o melhor foi Rodrigo Saldanha, atleta do IGM e conhecedor das ondas locais. Ryan terminou em segundo, mas o terceiro lugar de Diego foi suficiente para levar o título, por uma diferença de apenas dez pontos. “Foi bem difícil essa final, o mar estava com poucas ondas, mas estou amarradão de ser campeão, por ser um circuito forte”, destacou Didi.
Os caçulas fecharam as finais e Murillo Coura, que já havia sido o grande nome no primeiro dia, voltou a surfar bem. “Estou muito feliz. Estava difícil surfar, mas consegui pegar umas ondinhas. E sair campeão, com a melhor nota. Nem esperava sair um 9,5. Felizão”, falou o surfista de 11 anos.
Quem também demonstrava muita felicidade e satisfação era Sandrinha Lamb, uma das coordenadoras do Onda Azul em São Sebastião, pela receptividade do Circuito ao projeto. “Não tenho nem palavras para falar o que foi esse domingo. Quinze surfistas entrando no mar, a Simone, a Sophia ajudando a gente, o Gabriel entregando as medalhas. A Simone dando um depoimento emocionante para as mães. Fantástico”, destacou.
Além do convite para integrarem o IGM, os campeões do Circuito Medina ganharam vagas e inscrições para o Rip Curl Grom Search 2019, troféus especiais e pranchas Cabianca. Na etapa, os finalistas levaram troféus e kits da Rip Curl e as meninas também receberam kits da Vult Cosmética.
Fora do mar, os atletas ganharam squeezes da Wizard Litoral Norte para se divertirem, o público em geral participou do quiz promovido por Armarinhos Fernando, com vários prêmios, e no sábado houve a ação especial do Instituto Supereco, com limpeza da faixa de areia e trabalho de conscientização ambiental. Os resultados completos da etapa e os rankings das cinco categorias estão disponíveis no link www.institutogm10.com.br/ao-vivo/.
O Circuito Medina de Surf 2018, apresentado por Armarinhos Fernando, foi uma realização do Instituto Gabriel Medina, com apoios de Vult Cosmética, Pousada Tambayba, Rip Curl e Wizard Litoral Norte, com supervisão da Federação Paulista de Surf e colaboração da Associação de Surf de Maresias (ASM), Associação de Surf de São Sebastião (ASSS) e da Prefeitura Municipal de São Sebastião, através do Departamento de Esportes Náuticos da Secretaria de Esportes.

RANKING FINAL – APÓS 3 ETAPAS
CATEGORIA SUB15 MASCULINA
1 Diego Aguiar – Ubatuba – 2.620
2 Ryan Kainalo – Ubatuba – 2.610
3 Rodrigo Saldanha – IGM – 2.086
4 Kalany Ratto – RJ – 2.011

CATEGORIA SUB15 FEMININA
1 Isabela Saldanha – São Sebastião – 2.900
2 Sophia Medina -IGM – 2.800
3 Letícia Peixe – São Sebastião 1.997
4 Sophia Gonçalves – IGM – 1.896

CATEGORIA SUB13 MASCULINA
1 Guilherme Fernandes – IGM – 2.629
2 Ryan Kainalo – Ubatuba – 2.341
3 Gabriel Klaussner – Ubatuba – 2.187
5 Ryan Coelho – IGM – 2.041

CATEGORIA SUB13 FEMININA
1 Sophia Medina – IGM – 3.000
2 Sophia Gonçalves – IGM – 2.610
3 Sol Carrion – BA – 2.114
4 Luana Reis – São Sebastião – 1.870

CATEGORIA SUB11 MASCULINA
1 Murillo Coura – IGM – 3.000
2 Daniel Duarte – Bertioga – 2.700
3 Matheus Neves – BA – 2.195
4 Ryan Coelho – IGM – 1.916

RESULTADOS DA 3ª ETAPA
CATEGORIA SUB15 MASCULINA
1 Rodrigo Saldanha – IGM
2 Ryan Kainalo – Ubatuba
3 Diego Aguiar – Ubatuba
4 Kalany Ratto – RJ

CATEGORIA SUB15 FEMININA
1 Sophia Medina -IGM
2 Isabela Saldanha – São Sebastião
3 Luana Reis – São Sebastião
4 Giovanna Donato – São Sebastião

CATEGORIA SUB13 MASCULINA
1 Kai Odriozola – Espanha
2 Guilherme Fernandes – IGM
3 Pedro Rian – CE
4 Ryan Coelho – IGM

CATEGORIA SUB13 FEMININA
1 Sophia Medina – IGM
2 Luana Reis – São Sebastião
3 Sophia Gonçalves – IGM
4 Mayara Zampieri – São Sebastião

CATEGORIA SUB11 MASCULINA
1 Murillo Coura – IGM
2 Daniel Duarte – Bertioga
3 Matias Canhoto – Portugal
4 Ryan Coelho – IGM

Rip Curl Best Wave – Murillo Coura – 9,5 pontos

Por: Surf Today / fonte: Fábio Maradei